Fórmulas Infantis: quando e como elas devem ser usadas?

Amamentar é a melhor atitude que você pode ter para o seu bebê. O leite materno é insubstituível sob todos os pontos de vista:

  • As crianças alimentadas ao seio são menos obesas e apresentam uma frequência menor de processos alérgicos nos primeiros meses de vida;
  • Quando a amamentação ocorre da maneira correta, fortalece a musculatura da face, boca e língua, prevenindo problemas futuros de fala e oclusão de dentes;
  • Aleitamento traz benefícios também de ordem econômica já que é de graça e pode ser transportado para qualquer lugar: basta a mãe estar junto ao filho;
  • E um dos fatores mais importantes: o ato de amamentar fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho de uma forma que nada mais consegue.

Já na impossibilidade total da criança receber leite materno, jamais deve ser oferecido o leite de vaca, que pode prejudicar o desenvolvimento da criança. O mais indicado é usar um substituto que não interfira de modo negativo em seu desenvolvimento. O leite materno não pode ser copiado e o de vaca pode acarretar em problemas e alergias para o bebê.

Existem fórmulas infantis no mercado, que não possuem as vantagens do leite materno, mas, apesar de serem feitos a partir do leite de vaca, são modificados para facilitar a digestão do bebê e enriquecidos para oferecer os nutrientes que ele precisa a cada fase.

As fórmulas são diferentes entre si para atender as exigências nutricionais de cada fase do desenvolvimento de um bebê ou necessidades especiais. Por isso, seu uso deve ser sempre recomendado por um pediatra ou nutricionista.